A universidade é aqui e agora

Rolandinus Rodulphi de Passageriis

Rolandinus Rodulphi de Passageriis

Parecerá estranho, porque provavelmente era mesmo estranho, eu tinha aos olhos a sublime vista do alto do Mosteiro de Montsserrat, na Catalunha espanhola, e, apesar disso, eu me resignava em estar aborrecido. Era setembro de 1996, e eu sofria ainda a morte de meu pai, meses antes, e,  não sei por quê de uma coisa fui a outra, o fato é que parei nisto, naquele meu quarto de hora, de repassar meus traumas docentes. Minha mulher, que a tudo acompanhava com o zelo amável e costumeiro, sem perda de sua autoridade de pedagoga, só me fez confirmar o que eu teimava em não reconhecer: a Universidade estava muito enferma, agônica.

Os tempos logo seguintes passei-os a inventariar problemas e a entreter-me em possíveis remédios. Tinha um monte de leituras que, fazia muito, me cobrava a atenção (até ali negligente) e, de fato, espreitando-me da estante, eram vários os livros que me abonavam a descoberta. Frequentei-os todos, como quem visita, penitente, um breviário, e desfia, com seu mea culpa, a ritual impetração de uma resposta.

Convenci-me de que era preciso, com efeito, fazer alguma coisa. Mas o que eu podia, em verdade, parecia muito pouco. À míngua de, por óbvio, poder recriar uma escola palatina, fundei umas classes patavinas —a eleição de um termo equívoco era aí proposital, e, na parte melhor, homenageava a meu parente celebérrimo—, classes que consistiam nisto de, ao término das aulas, permanecer eu em sala e, com os alunos que persistissem, ficarmos hora, hora e meia, a meditar verdades. Os resultados não foram de todo mal, embora tampouco de todo bem.

Alguns anos mais tarde, em 2003, num mês de setembro, persuadi um idealista (no sentido aproveitável desse outro termo equívoco) a realizar a noção de que a universidade não tem necessidade de local próprio. Ela está onde quer que se reúnam mestres e alunos para, juntos, aprenderem os saberes, como se recolhia da bela definição que lhe dera Dom ALFONSO X, o Rei Sábio de Castela e Leão: “ayuntamiento de Maestros, e de Escolares, que es fecho en algún lugar, con voluntad e entendimiento de aprender los saberes”.

Sérgio Jacomino, esse desprendido idealista, não só adotou o projeto, mas, de fato, melhorou-o e deu-lhe um nome de batismo: “Café com Lógica”, em razão de o primeiro tema de nossas reuniões ser exatamente essa filosofia lógica. Era setembro de 2003, e Sérgio juntou cerca de uma vintena de estudantes e, todos, passamos, solidariamente, a aprender o Aristóteles do Organon.

O Café com Lógica transformou-se em Café com Jurisprudência —nome que Sérgio também indicou. Mas o método, de uma fase inicial em que preponderava a exposição, passou a ser o que sempre se almejara fosse: uma re-presentação da disputatio medieval, em que o objetivo é o de todos, juntos, aprenderem, mediante a dialética (em sentido aristotélico e platônico, por evidente). Vale dizer: uma investigação em comum, por meio de um tema para debates metódicos, recolhendo-se, enfim, as opiniões, para sintetizá-las em uma primeira determinação magistral, que, algumas vezes, tempos depois, sugere uma relectio, com novas propostas e eventual nova solução ou, diversamente, a reafirmação do juízo conclusivo inaugural.

Sempre me entusiasmou a idéia de que o “Café com Jurisprudência” se compromete com a busca da verdade e do agir retamente. Sem demagógicas efrações de uma hierarquia natural das coisas, que deprime a liberdade dos docentes. Sem a manipulação da linguagem e das idéias que maltrata a liberdade dos discentes.

Des. Ricardo Dip

Anúncios

Sobre iacominvs

Registrador imobiliário em São Paulo, Capital.
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

2 respostas para A universidade é aqui e agora

  1. Pingback: Café com jurisprudência – sucesso de público e de crítica « Boletim Eletrônico do IRIB

  2. Pingback: Café com jurisprudência – sucesso de público e de crítica | Direito notarial e registral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s